domingo, 15 de abril de 2012



Sombrio

As vozes dos fantasmas me acalmam
O frio castelo me conforta
E minhas raízes secas, fazem a bela paisagem sepulcral
Aquele que nasce do fogo
Não vive sobre a agua
Fruto sombrio
Gerado no ventre da escuridão
Caminhando em terras distantes
Ensolaradas pela falsidade brilhante
Meus pés sabem onde pisam
Minhas mãos sabem por onde passam
E sobre o couro negro, deliciam
Demônios são anjos quando dormem?
Ou morrem?
Banhados pelo sangue negro, ou vermelho?
Anjos são demônios em seus pesadelos sangrentos?
Ou em suas batalhas de carnificina?
Nem tudo é o que parece
A jovem mãe mata seu filho
E a anciã é obrigada a presenciar sua terra morta
Somos condenados
Andando pela escuridão
A musica “bonita” só me traz tristeza
E encontro os pedaços de meu coração
Em sua musica arrepiante
Me de suas mãos
Me de sua voz
Tire a poeira do crânio esquecido
Mortos mortos
Frios frios
Somos condenados
Porque esta do lado dos anjos?
Porque esta do lado dos demônios?
Mortos mortos
Frios frios
Somos condenados
Vivendo na fria noite eterna
Que nos junta em pedaços
Quebrados, ao nascer do ventre da escuridão. 



Que sejam eternos os 17.

By: Gothic Vampire

Um comentário:

  1. Saudações gosto demais de poemas seu blog táh legal Gosteii *-* ....

    ResponderExcluir