quarta-feira, 13 de agosto de 2014

13 de Agosto dia da Deusa Hécate


Nesta noite do ano, os gregos realizavam misteriosos rituais em homenagem a Hécate, Deusa da Magia e da transformação. Era tempo de pedir orientação perante decisões difíceis, de suplicar à Deusa que baixasse as névoas que cobriam o futuro, fazendo 
com que os melhores caminhos pudessem ser escondidos. 
Faça o mesmo acendendo três velas:uma de cor preta para transformação, uma de cor branca para clarear dúvidas, e uma de cor amarela para iluminar sua jornada.

Hoje vamos fazer uma homenagem a Hécate, deusa grega ligada aos caminhos, à magia, à lua negra, ao parto e às transformações, pois hoje, dia 13 de agosto, comemora-se o seu dia. A origem de Hécate é incerta. Alguns dizem que ela era filha de Nyx (a noite) e de Érebo (o Tártaro, a parte mais profunda da terra/do submundo). Outras versões dizem que Hécate é filha de Astéria (deusa das estrelas) e do titã Perses. Estudiosos de mitologias dos povos tendem a concordar que a Hácate grega é uma adaptação do arquétipo da deusa egípcia Heqit, o que ocorreu por volta de 600 a.C. A Heqit egípcia já era cultuada em 4000 a.C. como a protetora dos partos, pois era quem assistia ao parto diário do sol e ajudava no germinar das sementes. Hécate é uma divindade misteriosa não apenas por estar relacionada ao mundo dos mortos e à noite, mas também por suas origens incertas.

Conta-se que Hécate era seguida por cães negros e que era a deusa dos mortos, ou melhor, das aparições e fenômenos relacionados a eles. É a senhora dos mistérios da noite, da lua, dos sonhos e experiências psíquicas, do mundo dos mortos... Ela conduzia os espíritos dos mortos através dos caminhos que levavam ao outro mundo, por isso era muito cultuada em encruzilhadas, locais onde diferentes caminhos e destinos se encontram. Era uma das guardiãs do mundo dos mortos, por isso guardava também os mistérios do parto (vivenciado como uma intensa transformação, um rito de passagem), das curas e das magias. Hécate é a guardiã dos portais, portanto e, junto com eles, guarda os portais simbólicos: nossos caminhos de vida, as transformações, transições e passagens. E podemos acrescentar, mais do que isso, esta deusa é a guardiã do nosso inconsciente e das nossas escolhas.

Hécate é representada portando muitos símbolos, como a tocha (luz, iluminação, mas também o fogo transformador), a chave (abrir caminhos, portais, transitar entre diversos contextos), a foice (ceifar/colher a vida, a lâmina é ligada ao discernimento e à tomada de decisão, permite cortar vícios, hábitos ruins, inseguranças...), é acompanhada sempre por cães negros (acreditava-se que cães acompanhavam as almas dos mortos, a eles são atribuídos o dom de perceber os espíritos; o cão também é visto como símbolo do destino e como auxiliar em curas), serpentes também aparecem nas representações desta deusa (serpentes, antes de haverem sido associadas ao pênis e se tornarem símbolo fálico, eram associadas ao feminino pois trocam de pele da mesma forma que o útero se descama e "troca de pele" todos os meses, e isso também se relaciona às transformações).

Muitas vezes Hécate é representada em trios. Seja nas faces da lua (com Ártemis personificando a lua crescente, Selene a lua cheia e Hécate a lua negra), nos mistérios da terra e da fertilidade (com Perséfone e Deméter) ou mesmo quando é representada com três faces: a jovem, a mãe/mulher madura e a anciã. Personificando a anciã, Hécate é aquela que tem acumulada em si a sabedoria do passado e a visão do presente, e com eles é capaz de atingir a sabedoria e o discernimento necessários para caminhar com segurança rumo ao futuro.

Na Grécia, celebração da Deusa tricéfala HÉCATE, Deusa da lua minguante, guardiã das encruzilhadas, senhora dos mortos e rainha da noite.
HÉCATE era homenageada com procissões, em que se carregavam tochas e oferendas, as chamadas "ceias de Hécate", Como uma Deusa escura, HÉCATE tinha o poder de afastar os espíritos maléficos, encaminhar as almas e usar a magia para a regeneração.
Invocava-se sua ajuda nesse dia para afastar as tempestades que poderiam prejudicar as colheitas Reverencie esta poderosa Deusa pedindo-lhe que ajude a transmutar as sombras do passado, facilitar e guiar suas escolhas no presente e iluminar seu caminho no futuro.
Acenda uma vela preta para transmutação, uma branca para clarear suas dúvidas e uma amarela para iluminar seu caminho. Ofereça a Deusa alguns bolinhos de milho, um ovo cru (de preferência gelado) e uma cabeça de alho, deposite a oferenda em uma encruzilhada de três caminhos ou embaixo de uma árvore com 3 galhos.
Agradeça à Deusa pela ajuda recebida e peça-lhe para afastar as sombras com a luz de sua tocha, removendo os empecilhos e transformando os resíduos do passado em novos estímulos.Use essa meditação ritualística para quando estiver em uma encruzilhada em sua vida e não souber por qual caminho decidir.

By: Kami GV 

Nenhum comentário:

Postar um comentário